Notícias

CARTA DE REPÚDIO A INTOLERÂNCIA RELIGIOSA
em 20/08/2015


  A Associação Brasileira de História das Religiões ABHR, divulgou em Julho a “Carta Aberta Coletiva de Repúdio a Intolerância Religiosa”. Em apoio, as entidades acadêmicas de estudo sobre história e religião, incluindo nesse grupo a ABA Associação Brasileira de Antropologia, uniram-se e assinaram o documento em prol a diversidade religiosa. Download disponível em: www.soter.org.br/

  O gesto, manifesta o sentimento de insatisfação aos recentes ataques violentos envolvendo preconceito de crença e religião. A carta complementa a: "Nota de repúdio aos recentes atos de violência contra adeptos das religiões afro-brasileiras" e a “Carta da ABHR em repúdio à intolerância religiosa e demais intolerâncias” divulgadas em Junho, deste ano. A mobilização visa propor soluções pacíficas a conflitos religiosos, preconceitos e a tudo que impeça os direitos civis dispostos em legislação de serem respeitados.  A instituições participantes se solidarizam pelos últimos casos de discriminação e defendem direitos de crença e descrença. O enfoque em religiões afro-brasileiras se dá pelo fato de que são as que mais sofrem com o preconceito. As informações são da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, SDH/PR que atualmente recebe uma denúncia de aspecto religioso a cada três dias pelo telefone de denúncia Disque 100. Leia mais em: A intolerância que bate a porta.

  Esse tipo de manifestação, abre pauta para questionamentos mais fundos, antigos e enraizados na sociedade, como o racismo, discriminação social e exclusão de minorias. A proposta da carta é realmente incitar essas reflexões em todos, promover soluções e sanar dúvidas. O cerne da iniciativa é que as pessoas se unam e se ergam em defesa a comunidades religiosas, e também a quem se guarda no direito de não possuir crença. A bandeira hasteada é a do respeito ao próximo e as suas convicções.

  Os esforços da ABHR agora são para que a carta seja compartilhada e visualizada pela sociedade, já que as grandes mídias não dão a importância necessária a essa problemática. Na página do Facebook da associação (clique e acesse) estão dispostas todas as cartas já lançadas neste ano, incluindo a versão em papel colorido legitimando apoio a causa LGBT. Na página você também encontra os nomes de todas as entidades que participaram da iniciativa assinando e declarando apoio a causa.  

 



Texto: Júlia Pereira

 

Fontes: http://www.brasil.gov.br